Curta noronha com nossas melhores dicas

Ao todo são 14 praias, 3 baias e uma enseada. Sem falar nas áreas de contemplação e nas piscinas naturais.
E para que você ache a sua preferida, vamos te ajudar listando todas elas.

Para tornar mais fácil a compreensão, vamos dividir a ilha em “mar de dentro” e “mar de fora“.

Mar de Dentro

O mar de dentro - parte da ilha voltada para o Brasil - possui praias de areias claras e mar tranquilo a maior parte do ano. Esse cenário de calmaria muda com a chegada dos famosos swells à ilha. De dezembro a março, tempestades no hemisfério norte refletem ondas enormes no mar de dentro, dando início à temporada de surf na ilha. Esse fenômeno chamamos de swell, ou suel, como você preferir.

Mar de Fora

Do outro lado da ilha fica o "mar de fora" . De um azul impressionante e com muitas formações rochosas, o mar é agitado pelos ventos vindo da África. Em alguns pontos, os arrecifes protegem e acalmam as águas, possibilitando o banho de mar. É como mergulhar em um aquário infinito.

Mar de Dentro

Porto de Santo Antônio

É lá que chegam as embarcações para abastecer a ilha e de onde saem os barcos para passeios. Se enganam aqueles que acham que, por ser área portuária, a água é turva. A praia da Baía de Santo Antônio tem águas calmas e uma das mais cristalinas da ilha. O local é de fácil acesso e é possível alugar cadeiras, guarda sol e até pedir uma comidinha na praia. Também é possível alugar pranchas para fazer Stand Up Paddle e, nas proximidades, há lojas que oferecem material de snorkel para alugar. Alugue material de snorkel e confira a vida marinha que se esconde no navio grego afundado à alguns metros da praia. É preciso nadar um pouco para chegar até lá, mas a rica vida marinha compensa o esforço.

Biboca

O local não é indicado para banho e embora não seja fácil, devido ao chão de pedras vulcânicas, é possível fazer caminhadas quando a maré está seca. A praia fica abaixo da Fortaleza dos Remédios e também pode ser vista de lá. Ocasionalmente há formação de ondas e os surfistas invadem o local.

Cachorro

A praia é bem localizada e próxima à vila e Fortaleza dos Remédios. Possui esse nome devido a uma fonte de bronze que existia no local com a cara de um cachorro. É lá que fica o famoso "Buraco do Galego". Uma piscina natural que se forma nas pedras durante a maré seca. O famoso Bar do Cachorro, que agita as noites noronhense tem vista privilegiada para a praia. Vale a pena ir durante o dia para conferir.

Meio

A praia é mais deserta e menos conhecida do que suas vizinhas (Cachorro à direita e Conceição à esquerda) mas não menos bela. Possui águas calmas a maior parte do ano, com faixa de areia e pedras. Olhando para o lado esquerdo, é possível avistar o "peão". Uma enorme pedra equilibrada em outras, bem menores. Para os mais dispostos, uma piscina com fundo de pedras vulcânicas e águas cristalinas se esconde por ali. O acesso é possível apenas na maré baixa e é recomendado guia local.

Conceição

Sabe o Morro do Pico, visto de quase toda a ilha? Pronto, é lá que ele fica! Não tem erro. Sem duvida é a mais badalada de Noronha, a praia tem águas calmas durante a maior parte do ano e uma vasta faixa de areia. O banho de mar é delicioso e há sempre muita gente praticando esportes por lá. Quando as ondas invadem o mar de dentro, a praia disputa as melhores ondas com a Cacimba do Padre. É possível alugar cadeiras e guarda sol, assim como almoçar ou fazer um lanche sem precisar sair da praia.

Boldró

Com enorme faixa de areia e muitos corais, o Boldró é, sem dúvida umas das praias mais bonitas da ilha. Na maré seca, é possível aproveitar as piscinas naturais, cheias de vida. Nos períodos de onda, a praia entra na disputa pelos melhores tubos da ilha. Os surfistas fazem a festa. Vale pena conferir o HUB Beach Club, bar recém inaugurado a alguns passos da praia.

Americano

Cercada por pedras, a praia é pequena e está quase sempre deserta. Perfeita para quem procura privacidade. Carrega esse nome devido ao uso da praia pelos americanos na segunda guerra mundial. Durante o período de ditadura militar no Brasil, a praia era reservada, sendo proibido o seu uso por ilhéus. Cheque a tábua de marés antes de ir. Na maré alta a praia fica isolada.

Bode

A praia é sossegada e tem uma vista incrível do Dois Irmãos. Nos tempos de ondas fortes, o mar fica agitado e não é recomendado para banho. Uma enorme pedra, serve como mirante e aos seus pés há uma pequena piscina natural de águas cristalinas. O acesso pode ser através da Cacimba do Padre ou por uma estrada cujo acesso é logo após o Hotel de Trânsito.

Quixabinha

De pequenas proporções, a praia fica espremida entre a praia do Bode e a Cacimba do Padre. Quase não dá pra distinguir onde começa uma e termina a outra. Assim como suas vizinhas, possui ondas grandes de dezembro à março e uma vista linda para o morro dos Dois Irmãos.

Cacimba do Padre

O Hawai brasileiro. A tão falada praia da Cacimba do Padre é a queridinha dos surfistas. Palco de muitos eventos de surf, entre dezembro e março a praia lota e o mar (como diria seus frequentadores) fica craudeado. É lá que está o principal cartão postal de Noronha: o morro Dois Irmãos. O visual é incrível e a foto, obrigatória. À sua esquerda, está a Baía dos Porcos. Para chegar até ela é preciso fazer uma pequena trilha pelas pedras. Com uma enorme faixa de areia, clara e fofa, com quase 1km de extensão, a praia não pode ficar de fora de seu roteiro.

Baía dos Porcos

Uma das mais belas praias do país, o local é um verdadeiro aquário a céu aberto. A praia tem uma pequena faixa de areia e é cercada por pedras, que formam inúmeras piscinas naturais. Seu acesso não é tão fácil. É preciso passar pela Cacimba do Padre e percorrer uma pequena trilha de pedras. Leve apenas o essencial, não é fácil passar pelas pedras carregando muita coisa. Mas não esqueça do material para snorkel. O local tem uma belíssima vida marinha.

Sancho

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Mauris facilisis, mi a blandit luctus, leo augue iaculis dolor, non condimentum tortor odio eget sem. Ut euismod molestie mattis. Curabitur eget pellentesque neque, ac egestas ex. Vestibulum consequat nunc eu nisi lobortis, eget pellentesque libero faucibus. Etiam lobortis molestie erat, tincidunt consequat orci imperdiet vitae. Nunc elementum eu augue quis aliquam. Proin pellentesque tincidunt orci consectetur volutpat. Suspendisse consectetur enim neque, scelerisque sodales massa pharetra eget. Mauris nec auctor libero, id gravida sapien.

Baía dos Golfinhos

Com acesso estritamente proibido, só é possível apreciá-la através de um mirante. O horário mais propício para avistar os golfinhos é pela manhã, bem cedo. Nem sempre eles estão lá mas vale a pena o passeio. Um grande e longo caminho com piso de madeira e cercado por vegetação te levam a uma vista encantadora. Fiscais do Ibama que ficam de plantão no local dão orientações e emprestam binóculos para uma melhor contemplação. O ponto de partida da trilha para o Mirante dos Golfinhos é o mesmo para o Mirante do Sancho e o Mirante dos Dois Irmãos. Por fazer parte do Parque Nacional Marinho, é obrigatório o pagamento da taxa. No local, há loja de conveniência, lanchonete, banheiros e água doce para se refrescar na volta da trilha.

Ponta da Sapata

Extremo da principal ilha, o local não é para banhos. O acesso por terra é difícil mas nos passeios de barco é possível avistá-la. Há uma abertura de lado a lado da falésia, chamado de "portão" e, de alguns ângulos, é possível ver o formato do mapa do Brasil. Foi lá que, em 1983, afundou a Corveta da Marinha do Brasil. Com quase 60m de profundidade, a corveta se tornou um dos lugares mais procurados pelos mergulhadores.

Mar de Fora

Leão

A praia impressiona já na chegada, do Mirante que dá acesso a trilha. Lá do alto, é possível ver quão longa é a praia e os tons de verde e azul se misturando na água. Também é possível ver as piscinas naturais formadas nas pedras, cujo acesso não é permitido. A maior praia em extensão da ilha é também a com maior índice de desova de tartarugas marinhas. Todos os anos, de dezembro à junho, milhares de tartarugas nascem formando um espetáculo inesquecível. Se estiver na ilha neste período, não esqueça de passar na sede do Projeto Tamar para se informar dos dias e horários de desovas. Uma ilha de pedra se assemelha com um leão marinho deitado, vindo dai o seu nome. Ao lado desta, outra pedra abriga ninhos de centenas de pássaros, que assim como a pedra, se chamam viuvinha. O local faz parte do PARNAMAR (Parque Nacional Marinho) e o pagamento da taxa é obrigatório.

Ponta das Caracas

Um local de contemplação da natureza. O mar azul, profundo e infinito, proporciona uma energia renovadora. É possível avistar cações e arraias passeando nas piscinas de rochas lá embaixo. Atualmente o banho nas piscinas é proibido, mas o visual vale a pena.

Baía do Sueste

Com águas protegidas, o local é a principal área de alimentação das tartarugas marinhas. E se você quer encontrá-las, lá é o lugar ideal. Arraias, lagostas e tubarões também são vistos com facilidade. A praia faz parte do Parque Nacional Marinho e é obrigatório o pagamento da taxa. Na entrada, há um PIC (posto de informação e controle) com toda infraestrutura necessária para tornar seu passeio ainda melhor. É possível alugar todo material de snorkel lá mesmo, e, há guias locais que podem fazer toda a diferença no mergulho. Eles sabem melhor do que ninguém aonde encontrar os animais tão procurados. Junto ao mar, uma raridade: o único mangue em ilha oceânica do Atlântico Sul. O acesso à praia é fácil e é lá que termina a BR 363, que cruza a ilha e tem início nas imediações do Porto de Santo Antônio. À esquerda, as ruínas do Forte de São Joaquim do Monte guardam a baía.

Atalaia

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Mauris facilisis, mi a blandit luctus, leo augue iaculis dolor, non condimentum tortor odio eget sem. Ut euismod molestie mattis. Curabitur eget pellentesque neque, ac egestas ex. Vestibulum consequat nunc eu nisi lobortis, eget pellentesque libero faucibus. Etiam lobortis molestie erat, tincidunt consequat orci imperdiet vitae. Nunc elementum eu augue quis aliquam. Proin pellentesque tincidunt orci consectetur volutpat. Suspendisse consectetur enim neque, scelerisque sodales massa pharetra eget. Mauris nec auctor libero, id gravida sapien.

Enseada da Caieira

Quase esquecida pelos visitantes, a praia é encantadora. Com pedras escuras por toda a parte, a enseada relembra a origem vulcânica da ilha. Na maré seca se formam várias piscinas naturais e algumas rochas ocas possibilitam a formação de esguichos, um jato de água que surge por força da pressão do mar. Quem optar por fazer a trilha longa da Atalaia, com aproximadamente 4.8km, certamente passará pela enseada. As correntes marítimas são frequentes tornando o mar impróprio para banho.

Buraco da Raquel

Para apreciar a vista! O local é um grande celeiro da vida marinha e por medida de preservação, a descida e o banho não são permitidos. Repleto de piscinas naturais e rochedos, recebeu esse nome em homenagem a uma formação rochosa com grande cavidade, aonde a filha de um antigo comandante militar costumava se esconder. O Museu dos Tubarões fica bem pertinho e vale a pena conferir.

Ponta da Air France

É lá que acontece o encontro do mar de dentro com o mar de fora. Do local de contemplação é possível avistar as ilhas secundárias e a trilha para o morro de São José. A visita à piscina, aos pés do morro, só acontece na maré baixa, com acompanhamento de guia e deve ser agendada previamente. Na década de 20, os franceses instalaram ali uma base para apoio à aviação. Vindo dai o nome do lugar. No meio da pequena estrada que leva ao local, uma subida à direita dá acesso a Capela, de onde se tem uma visão estratégica do por do sol.

Proudly powered by Wpopal.com
Posso ajudar?