O friozinho na barriga começa assim que o carro da operadora de mergulho chega à pousada. Eles te levarão até o Porto, de onde saem todos os barcos para os pontos de mergulho. No trajeto, você terá a oportunidade de conhecer outras pessoas que farão parte do seu passeio. Embarcado, mergulhadores profissionais darão as instruções de bordo. A partir daí, aproveite o passeio até o local de mergulho. As chances de ver golfinhos são enormes, principalmente pela manhã. As operadoras disponibilizam todo o material necessário, inclusive roupas adequadas. Lá embaixo, a temperatura da água gira em torno dos 25 graus. Mas acredite, depois de um tempo submerso, o frio chega.

O local do mergulho depende do nível dos participantes e da maré. Ao todo, 16 pontos fazem de Noronha o melhor lugar para prática desse esporte no Brasil. Mesmo sem experiência é possível fazer o "batismo". A aventura dura 30 minutos a uma profundidade de no máximo 13 metros. Para cada turista sendo "batizado" há um instrutor. Eles asseguram que tudo ocorra bem e que você não perca nenhum detalhe lá embaixo. A primeira experiência no fundo do mar é diferente de tudo o que você já viveu. O barulho do mar, da respiração, os primeiros peixes avistados, tudo isso é inesquecível.

Para os mergulhadores credenciados, Noronha é o paraíso! Entre naufrágios, ilhas secundárias e mergulhos noturnos, o arquipélago atrai mergulhadores do mundo inteiro. Para estes, a Corveta V 17 é o ponto mais cobiçado, e também o mais fundo. O navio da marinha brasileira descansa a 63 metros de profundidade. É preciso muita técnica e experiência dos que pretendem se aventurar por lá. 

Na ilha é possível obter o credenciamento para mergulho. Desde o mais básico, aos mais avançados. A duração e o preço variam de acordo com o curso desejado. O credenciamento básico, por exemplo, pode ser feito em 4 dias e envolve aulas teóricas e saídas para mergulho com instrutor. Depois de descobrir o mundo que existe lá embaixo, você não vai querer sair dele.