A taxa de acesso ao Parque Nacional Marinho é necessária, mas precisa de ajustes, segundo o presidente do Conselho Distrital de Fernando de Noronha, Milton Luna. No fim de semana, a cobrança, que é realizada pelo governo federal desde 2012, foi criticada pelo presidente da República, Jair Bolsonaro.

“Não é justo o turista estrangeiro pagar o dobro do visitante nacional. Também não acho certo o turista pagar o mesmo valor por um ou dez dias de permanência. A taxa é necessária, mas precisa de ajustes”, afirma Milton Luna.

Segundo a presidente do Conselho de Turismo de Fernando de Noronha, Adriana Flor, a taxa tem uma importante função. “Noronha tem limite de visitação. É como água num copo: se colocar muito líquido, vai transbordar”, declara.

Ela diz que a ilha necessita de melhorias na infraestrutura. “Precisamos de investimentos em infraestrutura básica. Com isso, é possível mostrar Fernando de Noronha ao mundo como exemplo de gestão de turismo no Brasil”, conta.

Taxas de turismo

Atualmente, o turista paga duas taxas para entrar na ilha. O governo de Pernambuco cobra R$ 73 por dia de permanência. Bolsonaro se referiu a outra taxa, cobrada pelo governo federal para entrar nas praias do Parque Nacional Marinho de Fernando de Noronha.

A taxa é de R$ 106 para brasileiros e de R$ 212 para estrangeiros. A cobrança é feita pela empresa Econoronha, que venceu uma licitação. A taxa é paga por pessoa e vale por dez dias. Após pagar esse valor, o turista tem acesso às principais praias e trilhas.

De acordo com o Instituto Chico Mendes da Biodiversidade (ICMBio), vinculado ao Ministério do Meio Ambiente, que administra os parques nacionais, 70% do valor do ingresso é para melhorias no parque, como projetos de reforma e manutenção de trilhas.

Visita do ministro

Nesta terça (16), o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, anunciou que visita Fernando de Noronha na quinta (18) para vistoriar os serviços prestados pela concessionária EcoNoronha, que administra os serviços turísticos do Parque Nacional Marinho. O presidente do ICMBio, Homero de Giorge Cerqueira, acompanha o ministro durante a visita à ilha.

Fonte: https://glo.bo/2JLK3vv