Jéssica Messali, Letícia Ferreira e Andreia Pontes são as primeiras paratletas a participarem de prova demonstrativa para pessoas com deficiência na ilha, no sábado (24).

Fernando de Noronha recebe, no sábado (24), a 5ª edição da corrida 21k Noronha. Além dos atletas que percorrem o percurso na rodovia, em trilhas e praias, o evento promove, neste ano, uma prova demonstrativa para pessoas com deficiência (PCD).

Jéssica Messali, Letícia Ferreira e Andreia Pontes são as primeiras paratletas a participarem de uma disputa desse tipo na ilha. Elas percorrem sete quilômetros da BR-363, partindo da Baía Sueste até o Porto de Santo Antônio, a partir das 7h, em um handbike, equipamento que possiblita a prática do paraciclismo.

A prova em Fernando de Noronha é encarada como uma forma de relaxamento para a triatleta Jéssica Messali, que, entre outros títulos, conquistou o ouro na Copa do Mundo de Paratriatlo, em Sarasota, na Flórida (EUA), em outubro deste ano.

“Como eu sou uma atleta profissional de alto rendimento, estou acostumada com grandes altimetrias e grandes quilometragens. A prova em Noronha, os sete quilômetros, é algo que eu vou curtir muito como um momento de férias mesmo, de relaxar, de apreciar a natureza, de estar em um paraíso que eu sempre sonhei em conhecer. E também de aproveitar e de estar com outras paratletas e com outros atletas que vão correr a prova dos 21 quilômetros", afirma.

Atleta de natação paralímpica há 12 anos, Letícia Lucas Ferreira foi campeã mundial em piscina curta em 2009 e vice-campeã mundial em piscina longa em 2010, em uma prova de revezamento. Além dessas conquistas, foi medalhista parapanamericana em 2011, em Guadalajara; e em 2015, em Toronto; e é a atual campeã brasileira na prova de 100 metros no nado peito.

Ela estreia no handbike em Noronha. “O paraciclismo é uma modalidade nova para mim, iniciei os treinos após a confirmação na 21K Noronha e, desde então, a alegria, a curiosidade e o encantamento por conhecer esse lugar mágico têm tomado conta dos meus dias”, diz.

A advogada de formação e atleta da paracanoagem Andréa Pontes foi campeã brasileira em 2013, campeã sul-americana no Uruguai, em 2014; e campeã da Copa do Brasil de 2014, e é uma das integrantes da lista das 10 melhores paracanoistas do mundo.

Ela conta que está ansiosa para competir na ilha. "Estou muito feliz em participar da corrida 21K Noronha, uma prova já reconhecida e que esse ano inovou trazendo a primeira prova acessível a pessoas com deficiência. Vai ser uma prova inédita, a expectativa é grande, e a organização está de parabéns por promover a inclusão social de uma forma tão bacana", afirma.

Logo após a prova demonstrativa, cerca de 600 atletas participam da corrida 21k Noronha. A programação do evento inclui ainda simpósio, festa de encerramento, premiação e "happy hour" com apresentações de bandas e DJs.

Fonte: https://glo.bo/2PFqXLX