Os grupos culturais de Fernando de Noronha devem receber incentivo do governo Federal. A representante do Ministério da Cultura no Nordeste, Maria do Céu, visitou os representantes do Maracatu Nação Noronha (foto acima) para dar informações do edital que vai liberar recursos. O grupo foi criado na ilha há mais de dez anos por Ana  Martins, conhecida como Dona Nanete, que tem que 85 anos de idade e tem promovido manifestações culturais na ilha desde o período militar. Além Maracatu, Dona Nanete criou grupos teatrais e de dança como quadrilhas juninas, a produtora pode escolher qual modalidade fazer a inscrição no edital. 

Este é o primeiro edital de cultura popular lançado pelo Ministério da Cultura desde 2012 e o maior em número de premiações. Além do grupo de Dona Nanete, os candidatos podem se inscrever para participar do edital até 28 de agosto, on-line ou por via postal. Entre os critérios avaliados para obter a premiação estão: contribuição sociocultural que o projeto proporcionou às comunidades; melhoria da qualidade de vida das comunidades a partir de suas práticas culturais; e impacto social e contribuição para a preservação da memória e para a manutenção das atividades dos grupos, entre outros.  Waldeck Martins e Maria do Céu 

Oficinas do Edital de Culturas Populares estão sendo promovidas pela Regional Nordeste do Ministério da Cultura para orientar candidatos a se inscreverem no Prêmio Culturas Populares Leandro Gomes de Barros. Os encontros, gratuitos e aberto ao público serão realizados a partir da próxima segunda-feira (14), em Surubim (PE), Caruaru (PE), Maceió (AL), Aracaju (SE), Jaboatão (PE), Carpina (PE), Juazeiro do Norte (CE), no Crato (CE) e em Teresina (PI).  Inscrições e mais informações sobre o Prêmio pelo site: http://culturaspopulares.cultura.gov.br/oficinas/

O Prêmio

O Prêmio Culturas Populares Leandro Gomes de Barros vai premiar 500 iniciativas que fortaleçam as expressões culturais populares brasileiras, retomando práticas populares em processo de esquecimento e que difundam as expressões populares para além dos limites de suas comunidades de origem. Exemplos dessas iniciativas são o Cordel, a Quadrinha, o Maracatu, o Jongo, o Cortejo de Afoxé, o Bumba-Meu-Boi e o Boi de Mamão, entre outros. Só não estão incluídas Culturas Indígenas, Culturas Ciganas, Hip Hop e Capoeira, por já serem objeto de editais específicos lançados pelo MinC. Das 500 premiações, 200 serão destinadas a pessoas físicas, outras 200 a coletivos culturais sem constituição jurídica, 80 a pessoas jurídicas sem fins lucrativos e com natureza ou finalidade cultural e 20 a herdeiros de mestres já falecidos (In Memorian), em homenagem à dedicação do trabalho voltado aos saberes e fazeres populares e às expressões culturais, com reconhecimento da comunidade onde viveram e atuaram.

Inscrições para o edital

Cada candidato poderá apresentar apenas uma iniciativa para a seleção. As inscrições, prorrogadas até 28 de agosto, podem ser feitas pela internet ou por via postal. Em caso de inscrição on-line, a documentação prevista no edital deverá ser preenchida, assinada e anexada ao Sistema de Acompanhamento às Leis de Incentivo à Cultura – SalicWeb. Caso o candidato prefira realizar a inscrição por via postal, ela deverá ser enviada com aviso de recebimento obrigatório (AR) simples ou entrega rápida para o endereço especificado no edital.

Fonte: http://g1.globo.com/pernambuco/blog/viver-noronha/post/ministerio-da-cultura-deve-liberar-recursos-para-grupos-de-fernando-de-noronha.html