Estudantes de Fernando de Noronha foram premiados na 10ª Mostra Brasileira de Foguetes (MOBFOG), que aconteceu na Jornada de Foguetes (foto acima). O evento foi realizado, no município de Barra do Piraí, no estado do Rio de Janeiro. Os alunos da Escola Arquipélago Antony Jota e Matheus Macedo , do 2º ano do ensino médio, fizeram a viagem acompanhados pelo coordenador do laboratório de ciências, Vithor Macedo, e conquistaram o vice-campeonato numa disputa entre estudantes de todo o Brasil.

No evento, a equipe realizou o lançamento do foguete a base de garrafa pet e uma composição feita com bicarbonato de sódio e vinagre para impulso do protótipo, que atingiu uma distância de 123,5 metros.Os foguetes são desenvolvidos durante as aulas de ciências e no programa Noronha nas Estrelas” da escola. Este trabalho é  comandado pela professora Mailde Costa.

“O grupo de Astronomia participa da Olimpíada Brasileira de Astronomia (OBA) todos os anos, e sempre temos alunos premiados da nossa escola. Nós fazemos um campeonato local e enviamos os melhores resultados para os organizadores desta olimpíada. Este ano foi o foguete Tina que atingiu a distância maior. Fomos contemplados mais uma vez com a premiação dos nossos estudantes. Sempre é uma alegria”, comemorou a  professora  Mailde.

Os estudantes já retornaram à Noronha com troféu  e o conhecimento adquirido durante a Jornada. “Participar do evento foi muito bom. Eu não ganhei ouro, mas ganhei conhecimento. Isso aí é bem mais importante que um troféu”, avaliou Matheus Macedo, de 15 anos. “Foi uma experiência muito boa e conhecer pessoas diferentes que se interessam pelos mesmos assuntos, conversar com professores e alunos de universidades de todo país que trabalham com outros tipos de foguetes, voltamos com um aprendizado bem maior”, falou o estudante Antony Jota, de 16 anos.

Antony já se prepara para mais dois desafios na área de astronomia em evento nacional. “Passei na primeira fase da OBA, mas agora em novembro tenho a segunda fase com uma prova online sobre astronomia e astronáutica com alunos do Brasil inteiro e a terceira fase será presencial, em março de 2017. A melhor equipe vai participar no campeonato internacional. Estou me preparando para vencer”, falou o jovem cientista.

A equipe de Fernando de Noronha recebeu o apoio da Administração da ilha e empresários locais para participar das Olimpíadas.