Os promotores do evento deram início a produção (Foto: Ana Clara Marinho/TV Globo)

A Festa Nacional da Música foi criada há 40 anos no Rio Grande do Sul e já virou uma tradição entre os artistas. O evento é um encontro dos músicos que discutem as questões da categoria e também é uma celebração entre os profissionais da MPB. Participam  da festa cerca de 1.500 pessoas da área cultural. Agora o evento pode ganhar uma versão inédita e aportar em Fernando de Noronha. A festa  pode ser realizada na ilha em março de 2017, grandes nomes da música brasileira devem vir à Noronha.

A ideia surgiu quando o cantor e compositor Nando Cordel fez o convite ao empresário local Tuca Sultanum para conhecer o evento  em Porto Alegre, no último mês de outubro. A partir daí começou o trabalho para promover uma versão insular da festa.  Muitos artistas já sinalizaram que querem participar do evento, caso seja confirmado em Fernando de Noronha. “Já disseram que gostariam de vir à ilha Alcione, Ivan Lins, Thiaginho e Annita, entre outros. A dificuldade vai ser selecionar os nomes, nós queremos reunir 150 pessoas e deste total cerca de 70 artistas de diferentes estilos. Todos cantariam num grande show popular ao ar livre”, revelou o criador da  Festa Nacional da Música, Fernando Vieira, que esteve em Noronha.

Segundo o organizador, a programação na ilha deve valorizar o ecossistema e a comunidade local. “Nós queremos que os moradores participem de todo o projeto, envolvendo a escola e proporcionando que a comunidade seja parte integrante. Nós queremos que o evento entre no calendário”, afirmou Fernando Vieira.

O produtor cultual quer executar as atividades com patrocínio da iniciativa privada, mas o governo deve apoiar. “Já tivermos reunião com o secretário de Turismo, Felipe Carreras, com o administrador da ilha, Luís Eduardo Antunes, e com o diretor Regional da Rede Globo Nordeste, Iuri Leite. A  receptividade foi muito positiva e todos devem participar. Este é evento de alta qualidade que vai promover Noronha, que a gente tanto ama, e que tem uma carência cultural. Devemos realizar uma grande festa”, disse o empresário Tuca Sultanum.

 

 

Fonte